terça-feira, 7 de junho de 2011

O SABER, A COMPETÊNCIA E A TECNOLOGIA



Vivemos o aprofundamento das interações de larga escala sem que, às vezes, tomemos conhecimento de suas reais possibilidades. O volume de informação que nos é cobrado no exercício de nossas atividades profissionais atualmente, demanda numa atualização constante de conhecimentos e, por conseqüência, o aprimoramento de nossas habilidades. Desenvolver satisfatoriamente e com qualidade nosso trabalho nos obriga, hoje mais que num passado não tão distante assim, a uma melhoria na formação das competências para a lida diária. Advêm do saber a competência para a execução qualitativa de nossas obrigações.
Sem uma determinação de renovação da escola como instituição voltada à disseminação do conhecimento, o conteúdo tecnológico não poderá ser absorvido integralmente. Há uma urgente necessidade de definir e produzir a capacitação dos agentes responsáveis pela formação dos alunos. Diante de tantas possibilidades de informação que as novas ferramentas oferecem é inconcebível que, ainda hoje, muitos dos que têm como função primordial a preparação de seus pupilos para um convívio social daqui a alguns anos, não admitam o compartilhamento do saber como forma elementar de educação. Ainda resistem à incorporação dessas tecnologias nos seus domínios, o que de certa forma, transgride o preceito de que a escola deve preparar o individuo para a sociedade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário